Ecologia 2 - Resumo para o ENEM: Biologia | Descomplica

1,247 views

0   0

Essa aula faz parte do módul Resumo para o ENEM: Ecologia 2. Para ver o próximo vídeo sobre Biomas Brasileiros, bá em http://bit.ly/ZMy6LZ.
Nesse módulo falaremos de Ciclos Bioquímicos, Desequilíbrio Ecológico, Sucessão Ecológica, Talassociclo, Epinociclo, Limnociclo, Tundra, Taiga, Floresta Temperada, Campos e Floresta Tropical Fluvial, Ciclos Biogeoquímicos, Ciclo da Água, El Niño, Ciclo do Nitrogênio, além de Chuva Ácida, Eutrofização Artificial, Superaquecimento Global, Magnificação Trófica e Poluição por Petróleo.

00:00 Descomplica. Biologia, Prof. Rubens Oda. Ecologia 2: Sucessão Ecológica- Resumo para o ENEM.
00:21 Os seguintes aspectos são de fundamental importância para a ecologia:
00:23 Na tela: Sucessão ecológica, biomas, ciclos biogeoquímicos e desequilíbrio ecológico.
00:34 Na tela: Sucessão ecológica: Alteração das comunidades ao longo do tempo.
00:40 Exemplo: um pasto abandonado, ao poucos, vai sendo recolonizado, isto é, neste local, se estabelecerão arbustos, árvores, até novamente uma formação florestal se estabelecer no lugar do pasto.
00:56 O processo de transformação das comunidades ao longo do tempo é um processo de sucessão ecológica. Quando este processo ocorre num ambiente estéril, como por exemplo, uma ilha vulcânica, ocorre a partir "do nada" de um ambiente estéril.
01:08 Na tela: Em locais estéreis, esse ambiente precisa de agentes produtores, como: líquens e cianobactérias (conseguem fixar nitrogênio no solo).
01:19 Na tela: Nas comunidades pioneiras ou eceses se estabelecem plantas como musgos, samambaias, gramíneas.
01:33 Na tela: As comunidades intermediárias são as seres ou serais.
01:47 Na tela: As comunidades que alcançaram o máximo de desenvolvimento para as condições climáticas locais são as chamadas comunidades clímax.
02:00 O primeiro ambiente a se instalar em um local estéril, como uma ilha vulcânica, é chamado de sucessão primária. No entanto, por exemplo, um pasto abandonado, uma floresta que foi queimada sofrerão um processo de sucessão secundária.
02:16 Na tela: Uma sucessão secundária não precisa passar por todas as etapas, apenas a seres e o clímax, já que restam resquícios da comunidade anterior.
02:32 Na tela: Mudanças ocorridas ao longo da sucessão: 1. Aumento da diversidade. 2. Aumento da biomassa. 3. Aumento da complexidade. 4. Aumento e complexificação das teias tróficas. 5. Diminuição da produtividade líquida.
02:48 Na tela: A produtividade líquida: Fotossíntese menos respiração.
03:04 Na tela: Para a biomassa aumentar a produtividade líquida tem que ser maior que zero, a fotossíntese tem que ser maior do que a respiração.
03:16 Na tela: Uma comunidade em clímax não cresce mais e consome tudo que produz.
03:28 A produtividade líquida no clímax é igual a zero, por isso que as comunidades clímax do ambiente terrestre, que são os biomas, têm um saldo positivo de oxigênio para atmosfera muito pequeno, pois se tratando de comunidades clímax, a produção de oxigênio via fotossíntese tem que ser igual ao consumo de oxigênio pela respiração.

Para ver todo o conteúdo do módulo e mais de 7000 vídeos, vá em http://bit.ly/ZMy6LZ
View More

Comments

0 Comments